RSS
email

Vida tempo


Viviane Mosé- Poemas em prosa e verso.


Quem tem olhos pra ver o tempo
soprando sulcos na pele soprando
sulcos na pele soprando sulcos?
o tempo andou riscando meu rosto
com uma navalha fina

sem raiva nem rancor
o tempo riscou meu rosto
com calma

(eu parei de lutar contra o tempo
ando exercendo instantes
acho que ganhei presença)

Acho que a vida anda passando a mão em mim.
a vida anda passando a mão em mim.
acho que a vida anda passando.
a vida anda passando.
acho que a vida anda.
a vida anda em mim.
acho que há vida em mim.
a vida em mim anda passando.
acho que a vida anda passando a mão em mim


E por falar em sexo quem anda me comendo
é o tempo
na verdade faz tempo mas eu escondia
porque ele me pegava à força e por trás

Um dia resolvi encará-lo de frente e disse: tempo
se você tem que me comer
que seja com o meu consentimento
e me olhando nos olhos

Acho que ganhei o tempo
de lá pra cá ele tem sido bom comigo
dizem que ando até remoçando

Bookmark and Share

3 comentários:

Felipe Salles Xavier disse...

Eu sei que este poema é parte de mim, ou melhor de todos os seres humanos...

Paulo de Poty disse...

Muito legal.
O tema é inesgotável, como o próprio objeto do poema...eterno.

Principe Encantado disse...

Muito bonito, nota 10.
Abraços forte

 

Adotar é tudo de bom

Gentileza Gera Gentileza

CITAÇÕES


PageRank!">www.e-referrer.com
Widget FerramentasBlog


Gazeta dos Blogueiros TweetMeme Chicklet