RSS
email
0

Um dos romances mais importantes da literatura inglesa

Estava pesquisando algumas coisas na internet, quando resolvi assistir um filme... Mas que filme assistir?!! Resolvi procurar na internet e achei o filme "O Morro Dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights)".
O filme fala sobre a eterna história de paixão e ciúme, da autora Emile Bronte. Este moderno romance adaptado para as telinhas apresenta um elenco de jovens astros e uma vibrante trilha sonora de rock. Erika Christensen (Traffic), Chris Masterson (da série de TV " Malcolm"), Johnny Whitworth (Empire Records), Katherine Heigl (da série de TV "Roswell"), e os estreantes 1 Aimee Osbourne e Mike Vogel estão entre o sensual elenco.
Vogel faz o papel de Heath, um talentoso jovem sem-teto, que traz desejo e tumulto a uma família, que mora em um afastado farol, chamado The Heights. Christensen é Cate, que encontra enigma e paixão nos braços de Heath, e Whitworth é Hendrix, o irmão de Cate que se enfurece só de ver o ousado invasor, que se juntou à sua família. Talento, sedução, tragédia, obsessão - e finalmente traição - são o palco para um explosivo confronto final, nesta ardente adaptação contemporânea da trágica história clássica.

Aproveitei e pesquisei sobre a autora Emily Bronte e descobri que a primeira reação à obra foi de rejeição: os ingleses não entenderam nem apreciaram aquela mistura de romantismo desbragado, realismo cru e trama complexa. Nem acreditaram que tivesse sido escrita por uma mulher que, para poder publicar, utilizou um pseudônimo masculino. Em 1827! Caramba!!! Que coragem!

Emily Bronte foi criada em rígida família protestante, sem quase nunca ter saído de sua casa na miserável cidadela de Haworth, Emily era a mais retraída de uma trinca de irmãs que fez história e marcou época. Anne, Emily e Charlotte Bronte, cada uma a sua maneira e com seu estilo próprio, escreveram e publicaram, com resultados variados.

Enquanto a obra de Emily era rejeitada, "Jane Eyre" de Charlotte, que num primeiro momento sequer foi aceita pelo mesmo editor que publicou Anne e Emily, emplacou e, de repente, tornou-se um enorme sucesso.

Emily Bronte morreu em 1928, com apenas trinta anos, sem sequer imaginar que chegaria a ser considerada melhor escritora que suas irmãs, nem que "O Morro dos Ventos Uivantes" seria consagrado como um dos romances mais importantes da literatura inglesa e mundial.

Abaixo segue música tema do filme


Mike Vogel - I Will Crumble
Versão-2003

Espero que gostem
Não é um dos meus filmes favoritos, mas gostei de assistir.
Essa é a minha dica de final de semana
Bom filme a todos.
Fui
Read more
0

Dica de Filme- " Abrigo" - 2007


Shelter( Abrigo)- 2007

Forçado a desistir da escola de artes, Zach passa seus dias trabalhando num emprego sem futuro e ajudando sua irmã a cuidar do filho dela. Nas horas livres ele surfa, desenha e sai com seu melhor amigo, Gabe, que mora no lado nobre da cidade. Quando o irmão mais velho de Gabe, Shaun, volta pra casa, ele é atraído pela falta de auto-estima e o talento de Zach. Zach se apaixona por Shaun enquanto luta para reconciliar seus próprios desejos com as necessidades de sua família.
O filme ganhou muitos prêmios internacionais, entre eles o de Escolha da audiência como melhor filme no Festival de filmes GLS de Vancouver e o diretor e roteirista Jonah Markowitz, também levou o premio de melhor novo diretor ( esse é o primeiro trabalho do cara) no Festival de filmes GLS de Seattle.
Vale a pena ver pois …. É um filme muito bom com temática GLS que trata os personagens além do estereotipo gay que o cinema norte americano esta(va) acostumado a mostrar, além de tratar de um fetiche : surfistas e suas roupinhas coladas.
O roteiro é muito bem trabalhado, as paisagens lindas, a fotografia do filme é maravilhosa. A trilha sonora te deixa com vontade de ter um daqueles do seu ladinho.




Agora vou falar dos dois galãs do filme- Zach - Trevor Wright



O ator de 26 anos já teve várias participações em séries de Tv como: South Beach, CSI:NY, What I Like About You e Everwood. A Vogue Teen o chamou de “Provável novo astro que veio para ficar”.
Mas foi com Shelter que o ator ganhou os prêmios de melhor ator no Dallas Out Takes e no Tampa International GLFFestival além da notoriedade internacional.

Shaun - Brad Rowe


Esse fofo de 38 anos (não parece) fez papéis em filmes para televisão como Invisible Temptation e Though None Go With Me.Antes de se aventurar na carreira de ator e escritor (!) e se mudar de vez para LA, Brad trabalhou como diretor de finanças em campanhas políticas em Washington, D.C ,Mil e uma utilidades o garoto;

Bom depois de toda essa descrição, é só preparar a pipoca, se acomodar no sofá e aproveitar. Bom Filme!!!

Abaixo segue os links, assisti todos pelo youtube, muito bom
Parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=DlGEkERs6bs
Parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=phO3XVlwgF4
Parte 3: http://www.youtube.com/watch?v=RxypjEdxtAo
Parte 4: http://www.youtube.com/watch?v=qGcFfJU5Ih4
Parte 5: http://www.youtube.com/watch?v=vZZH3IfsICE
Parte 6: http://www.youtube.com/watch?v=qtv_A3EJaFE
Parte 7: http://www.youtube.com/watch?v=N3ZJDaovxBQ
Parte 8: http://www.youtube.com/watch?v=7AM4uf3XZoI
Parte 9: http://www.youtube.com/watch?v=P3olitpkOR0
Read more
7

Mais uma dos anos 80s

Para matar as saudades dos 80's, a bocuda (natural) Carly Simon e seu vozeirão, cantando o tema do filme Uma Secretária de Futuro" (Working Girl).


Filme dos anos 80 causa sempre um impacto visual rs!! Mas porém, contudo e entretantos, era a moda. É uma viagem aos tempos, do repicado, da saia balonê, cores cítricas, meia calça da cor da roupa (!!!), scarpin (essa moda voltou rs), formas geométricas, neon,cabelos espetados com gel, mexas coloridas, ombreiras etc. Era pequena mais lembro muito bem rs









CARLY SIMON - 1989 [ TRAD 049 L ]
Tema da novela QUE REI SOU EU ?
Tema do filme WORKINK GIRL - UMA SECRETÁRIA DE FUTURO


LET THE RIVER RUN
Deixe o rio correr


LET ALL THE DREAMERS WAKE THE NATION
Deixe todos os sonhadores despertar a nação
COME, THE NEW JERUSALEM
Venha à nova Jerusalém
SILVER CITIES RISE
As cidades prateadas surgem
THE MORNING LIGHTS THE STREET THAT LEAD THEM
A manhã ilumina ... as ruas que os guiam
AND SIRENS CALL THEM ON WITH A SONG
E as sirenes como sereias, chamam como uma canção
IT'S ASKING FOR THE TAKING
É só ir à luta que você consegue
TREMBLING, SHAKING
Tremendo, sacudindo (balançando)
OH MY HEART IS BREAKING
Meu coração está sofrendo
WE'RE COMING TO THE EDGE
Nós já estamos chegando ao limite
RUNNING ON THE WATER
Correndo sobre as águas
COMING THROUGH THE FOG
Surgindo através da neblina
YOUR SONS AND DAUGHTERS
Seus filhos e filhas
WE, THE GREAT AND SHALL, STAND ON A STAR
Nós, os grandes e os pequenos, ficamos numa estrela
AND BLAZE A TRAIL OF DESIRE
E marcando uma trilha do desejo
THROUGH THE DARKENING DAWN
Pelo entardecer
IT'S ASKING FOR THE TAKING
É só ir à luta que você consegue
COME RUN WITH ME NOW
Venha correr junto comigo
THE SKY IS A COLOR OF BLUE YOU'VE
O céu está azulado em uma cor que você ...
NEVER EVEN SEEN IN THE EYES OF YOUR LOVER
Nunca viu nos olhos do seu amor
OH MY HEART IS BREAKING
Meu coração está sofrendo
WE'RE COMING TO THE EDGE
Nós já estamos chegando ao limite
RUNNING ON THE WATER
Correndo sobre as águas
COMING THROUGH THE FOG
Surgindo através da neblina
YOUR SONS AND DAUGHTERS
Seus filhos e filhas
IT'S ASKING FOR THE TAKING
É só ir à luta que você consegue
TREMBLING, SHAKING
Tremendo, sacudindo (balançando)
OH MY HEART IS ACHING
Meu coração está sofrendo
WE'RE COMING TO THE EDGE
Nós já estamos chegando ao limite
RUNNING ON THE WATER
Correndo sobre as águas
COMING THROUGH THE FOG
Surgindo através da neblina
YOUR SONS AND DAUGHTERS
Seus filhos e filhas
LET THE RIVER RUN
Deixe o rio correr
LET ALL THE DREAMERS WAKE THE NATION
Deixe todos os sonhadores despertar a nação
COME, THE NEW JERUSALEM
Venha à nova Jerusalém


" Nesta música, Carly Simon relata a história de mulheres com o espírito de vitória, que sonham se firmar profissionalmente. Mulheres estas que todos os dias enfrentam uma travessia de barca para New York, com destino a seus ideais, sonhos e trabalho. "


Eita saudade!!!!
Eu adorava essa música
Fiz meu pai procurar que nem um louco essa fita e comprar, tadinho. Eu acho que ele se arrependeu, porque depois ele não aguentava mais ouvir a música, que eu fazia questão de voltar no toca-fitas. ( epoca da fita ainda)rs
Read more
6

Top 80s Motowns

Abaixo segue a lista das musicas mais importantes dos anos 80

1980 "Upside Down" Diana Ross

Obra da dupla Nile Rodgers and Bernard Edwards, esta canção foi um momento de afirmação mundial para Diana Ross. Feita para as pistas de dança, Upside Down foi interpretada de forma sublime pelas Destiny's Child, no tributo a Diana Ross, num VH1Divas que deu há uns anos.

1981 "Endless Love" Diana Ross & Lionel Richie

Este é um tema sempre em alta nos duetos de karaoke, ainda que, na maior parte das vezes, cruelmente assassinado por quem tenta a sua sorte. Em Endless Love, Diana e Lionel juram amor eterno um ao outro, mas é tudo mentira. Foi o tema principal do filme com o mesmo nome, cuja informação mais relevante é ter a Brooke Shields como protagonista.

1981 "Super Freak" Rick James
Foi aqui que MC Hammer foi buscar o sample para o seu U Can't Touch This. Rick James terá agradecido o facto que, certamente, lhe trouxe alguns dividendos. A música em si não é nada de especial, mas o facto de o título querer dizer, em calão inglês-americano, "mulher que gosta de sexo", dá-lhe um toque especial. Rick James morreu em 2004.

1983 "All Night Long (All Night)" Lionel Richie
All Night Long não tem nada a ver com Super Freak. É apenas uma canção sobre uma festa que dura a noite toda. Com influências Caribenhas, este tema quebra uma certa monotonia baladeira em que a carreira de Lionel Richie se tinha transformado.

1984 "Somebody's Watching Me" Rockwell

Podemos ser mauzinhos e dizer que Rockwell só gravou este single porque era filho do fundador da Motown. Podemos ser ainda mais mauzinhos e dizer que esta canção só obteve o sucesso que obteve porque tem a colaboração de um tal Michael Jackson nos coros. Mas é melhor não sermos mauzinhos. Para isso já basta a voz do rapazito.

1984 "Hello" Lionel Richie
A música do teledisco da menina cega que constroi o busto de Lionel Richie em barro ficou para sempre no nosso imaginário. A partir de certa altura já só dava vontade de dizer "Helloooo? Já vimos o teledisco 457 vezes, agora chega!" A miúda era gira e chamava-se Laura Carrington. Já agora, não era invisual.

1984 "I Just Called to Say I Love You" Stevie Wonder
Por falar em teledisco capaz de nos levar ao desespero, este I Just Called to Say I Love You ficou uma eternidade no primeiro lugar do top português. Fez parte da banda sonora de The Woman In Red e... Marco Paulo fez uma versão portuguesa com o título "Só falei para dizer que te amo". Bonito, muito bonito.

1985 "Part-Time Lover" Stevie Wonder
Part-Time Lover é talvez a canção mais dançável de Stevie nos anos 80. O rapper 2Pac samplou-a para o tema Part-Time Mutha.

1985 "Rhythm of the Night" DeBarge
Mais um tema direccionado para as pistas de dança, Rhythm Of The Night foi o maior êxito da carreira deste grupo de irmãos.

1985 "Nightshift" The Commodores
Canção-tributo a Marvin Gaye e a Jackie Wilson de uns Commodores da fase pós-Lionel Richie. Um grande tema, pronto, admito, o meu preferido desta lista, vou aproveitar e postar o clipe rsrsrs




Fonte: "Queridos anos 80s"

Eu nasci na época errada!!! rsrss
Adoro as musicas dos anos 80 !!!
Read more
2

Querida Motown dos anos 80






A Motown Records, também conhecida como Tamla-Motown, é uma gravadora americana de discos fundada em 14 de dezembro de 1959 por Berry Gordy Jr. na cidade de Detroit, estado americano de Michigan conhecida como "Motor Town", devido às montadoras de automóveis ali instaladas. O nome da gravadora é uma redução de "Motor Town". Nos anos 60 foi a mais bem sucedida na criação daquilo que se tornou conhecido como O Som da Motown, um estilo de "soul" bem característico, com o uso de instrumentos como pandeiros, baterias e instrumentos do "rhythm and blues" além de um estilo de 'canto-e-resposta' (com a repetição, por parte do coral, de frases inteiras ou palavras de alguns versos) originário da música gospel. 


O "som da Motown" também é marcado pelo uso de orquestração e instrumentos de sopro, por harmonias bem arranjadas e outros refinamentos de produção da música pop, e é considerado precursor da Era Disco dos anos 70.


Apesar de terem existido músicos negros norte-americanos de grande sucesso antes dos anos 60, incluindo Louis Armstrong, Ella Fitzgerald, Nat King Cole, e Chuck Berry, a Motown foi a mais importante lançadora de artistas negros desde seu surgimento até o surgimento do chamado "hip hop". Foi também a primeira a lançar músicas que deixavam de lado o puro e simples lirismo e mergulhavam também em temas socio-políticos.


Foi também a criadora dos chamados 'girl groups', conjuntos de vocalistas femininas como Martha & the Vandellas e The Supremes. Seus artistas eram vestidos, penteados e coreografados de modo impecável, para exibições ao vivo nas tevês e shows. Deveriam, para a gravadora, funcionar como uma espécie de "embaixadores" para outros artistas negros norte-americanos em busca de sucesso.







A maioria dos sucessos da Motown nos anos 60 - destaque para as primeiras gravações de Diana Ross e The Supremes - foi escrita pelo trio de compositores Holland-Dozier-Holland (Lamont Dozier, e os irmãos Brian e Edwin Holland Jr.). Tanto cuidado com a produção deu resultados: de 1961 a 1971 a Motown conseguiu emplacar nada menos que 110 músicas no "Top 10" norte-americano". Para completar o acompanhamento de alguns artistas, a gravadora teve também sua própria orquestra, chamada "The Funk Brothers".


Exemplos


"ABC", do Jackson Five
"You Keep Me Hangin' On", com Diana Ross e The Supremes
"Let´s Get it On, de Marvin Gaye
"I Can´t Help Myself" com os The Four Tops
"My Girl", com The Temptations









Com imensas editoras subsidiárias, a Motown definiu a música de uma era e estabeleceu estilos e modos de vida. Nos anos 80, a editora conheceu tempos difíceis, mas mesmo assim não deixou de produzir grandes sucessos mundiais. A foto que podem ver no começo do post representa a elite da Motown nos anos 80 - Lionel Richie, Stevie Wonder, Diana Ross, Rockwell, Rick James, DeBarge e Commodores. 


E viva la Motown.
Read more
0

Filme- Operação Valquiria (leg)(TC)

Baseado em fatos reais, passados durante a Segunda Guerra Mundial, o filme descreve a ação de um grupo de oficiais que planeja assassinar Hitler. O Coronel Claus Von Stauffenberg volta gravemente ferido à Alemanha e se envolve em uma conspiração para acabar com a ditadura em seu país. A única alternativa encontrada pelos conspiradores é assassinar Adolph Hitler. Stauffenberg ajuda a criar a Operação Valquíria, que, além de planejar o assassinato, ainda prevê a implantação de um governo substituto. O destino e as circunstâncias levam o coronel a ocupar uma posição de destaque no complô. Ele terá de liderar todo o grupo e ele mesmo terá de assassinar Hitler.

A Imagem é de Cinema , Mais tá muito boa . Bom filme



Dicas-
Quando se vai assistir um filme atravez do Megavideo, é bem simples , Dar Play no video em que for assistir e dependendo da Sua conexão esperar um carregamento , após isso o video tocará sem problemas .
- O Megavideo está com um novo metodo onde para assistir um video com mais de 72 Minutos tem que ser Assinante do mesmo, Caso o contrario deverá esperar alguns minutos para depois continuar a assistir o Video.

Burlar os Minutos…
Pela Net se encontra algumas formas de Burlar este tempo, abaixo vou deixar alguma das maneira que encontrei por ai.

- Desligar o Moldem e depois Re-ligar, isso mudará seu Ip , assim vc poderá assistir um novo Video ou Continuar a assistir o que estava assistindo.
- Alguns dizem que Apenas Atualizar a página apertando F5, já resolve o problema.

Bom filme :P

Fonte: Canald22
Read more
0

Alimentação

Vale a pena pagar mais por certos orgânicos?


Os adeptos da culinária saudável já estão cansados de saber dos benefícios dos alimentos orgânicos - aqueles cultivados e produzidos sem o uso de aditivos químicos e agrotóxicos. Infelizmente, investir 100% nesse tipo de frutas, legumes, folhas e até sucos e carnes ainda custa caro e é privilégio de poucos.
Pensando nisso, conversamos com especialistas para garimpar alguns itens nesse universo orgânico e saber exatamente por quais deles e em que situações realmente vale a pena se pagar mais em nome da saúde.

Um bom começo para começar a mudar os hábitos à mesa, sem pesar muito no bolso, seria substituir os campeões em agrotóxicos por suas versões orgânicas. Não é à toa. De acordo com a nutróloga Lívia Zimmermann, o consumo diário dessas substâncias nocivas pode intoxicar o organismo, criando um "ambiente" propício ao desenvolvimento de doenças - desde alergias até o câncer a longo prazo. "Há, inclusive, estudos que sugerem que os aditivos químicos, principalmente os corantes encontrados em alimentos industrializados, podem ter relação até com distúrbios psicológicos", alerta Lívia, membro da diretoria da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Reveja sua lista de supermercado

Comer uma salada de tomates, hoje, pode ser uma aventura e tanto, graças ao nível de contaminação dessa fruta - que aparece nas feiras e sacolões cada vez maior e mais vermelha (como um típico efeito do uso de agrotóxicos). "A dona de casa mais atenta pode observar uma película meio esbranquiçada na casca do tomate. É o sinal da presença dos aditivos químicos", explica a nutróloga Lívia Zimmermann.

Trocar o tomate convencional pelo orgânico, portanto, pode valer a pena, especialmente no prato das crianças. Sabe-se que os efeitos dos agrotóxicos são cumulativos - por isso, de acordo com os especialistas, o quanto antes barrarmos boa parte desse contato, melhor.

O tomate é o vilão maior, mas entre os reis da contaminação ainda estão o morango, a melancia, o melão, a abóbora, enfim as frutas rasteiras, além do mamão e das verduras (legumes e folhas). No geral, nos cultivos tradicionais, esses alimentos recebem uma quantidade grande de químicos, por serem mais suscetíveis à ação de pragas, como as ervas daninhas.

Segundo Fernanda Pisciolaro, nutricionista Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), os cuidados devem ser redobrados com alimentos que se come com a casca e com aqueles que não têm casca (a exemplo do morango). Nem as carnes vermelhas escapam dos alimentos que merecem atenção (e que poderiam ser substituídos por sua versão orgânica). Os hormônios de crescimento e antibióticos usados na criação bovina podem causar prejuízos ao organismo. Isso não ocorre com a carne orgânica, resultado de um gado criado em pasto orgânico, com alimentação orgânica e sem o uso de remédios alopáticos.

Ganhos na qualidade e no sabor
"O agrotóxico deixa o morango com gosto de acetona. A fruta orgânica é bem diferente, muito mais saborosa", completa Raquel Diniz, coordenadora do Instituto Akatu, uma organização não-governamental que busca estimular o consumo consciente e sustentável.

José Pedro Santiago e Alexandre Harkaly, diretores da associação de certificação de orgânicos, o Instituto Biodinâmico (IBD), garantem que os alimentos orgânicos contêm uma concentração mais elevada de nutrientes. Para confirmar o que dizem, eles lembram de 41 estudos científicos divulgados, em 2005, pela Soil Association, da Inglaterra, que atestavam uma presença maior de vitamina C, magnésio e fósforo nos orgânicos.

"A laranja, por exemplo, contém 12% mais vitamina C e menos resíduos de nitratos em relação à convencional", comenta José Pedro. Essa maior concentração de nutrientes, segundo o especialista, pode ser vista também no leite orgânico, que apresenta maior quantidade de cálcio e vitaminas.

Reconheça um alimento orgânico
Para ser considerado orgânico, o alimento deve seguir alguns padrões essenciais de plantio e colheita. De início, nada de agrotóxicos ou agentes químicos, como os pesticidas, para "reforçar" a terra e evitar pragas e ervas daninhas.

Normalmente, os produtos vendidos em supermercados apresentam um selo de certificação, desde que tenham, no mínimo, 95% de ingredientes orgânicos. "Para certificar um produto, seguimos diretrizes que vão da produção primária à industrialização, armazenamento e transporte do produto. Além de questões de conservação do solo", afirma Alexandre Harkaly, diretor do IBD. O selo vale tanto para frutas e vegetais, quanto para laticínios e carnes.

Mas, se você tem o hábito de freqüentar feiras ou sacolões e mercadinhos próximos da sua casa, vai uma dica: alimentos orgânicos tendem a ter um aspecto mais feio. Isso reflete tanto no tamanho da fruta, quanto na coloração. Portanto, se você não quer abrir mão dos tomates "vermelhões" e gigantes, porém cheios de agrotóxicos, nem passe perto das prateleiras orgânicas. Ali, a fruta é menor e de um vermelho mais discreto.


Serviço:
Alexandre Harkaly - diretor do IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico)
www.ibd.com.br

Fernanda Pisciolaro - nutricionista, membro da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica)
www.abeso.org.br

José Pedro Santiago - diretor do IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico)
www.ibd.com.br

Lívia Zimmermann - nutróloga, membro da diretoria da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia)
www.abran.org.br

Raquel Diniz - coordenadora do Instituto Akatu
www.akatu.org

Redação Terra
Read more
0

Renascimento ao amor


Através do método Renascimento ao Amor,é possível fazer vir à tona essas memórias inscritas no inconsciente, ajudando a pessoa a reviver seu nascimento tal como ele aconteceu,bem como viver as etapas que lhe faltaram - no caso do prematuro, os meses que faltaram e, no caso de cesariana, passagem pelo parto normal, ou desfazer-se do “cordão vibratório” que a prende, da “pressa em sair do útero”, do abandono, através de seu próprio esforço e de maneira consciente. Tal revivência ajuda a pessoa a compreender de maneira profunda o significado disso em sua vida, seus esquemas repetitivos, podendo libertar-se das cargas negativas que a prendem ao passado, impedindo-a de ser feliz. Isso envolve um intenso trabalho de ajuda emocional, psicológica e espiritual, bem como de um grande esforço pessoal determinado pelo desejo de libertação.Através da compreensão dessas memórias, as cargas emocionais que se formaram desde o começo da vida e que foram sentidas como negativas porque foram dolorosas, podem ser transmutadas, restabelecendo-se um equilíbrio para o presente e o futuro.


A Logica Evolutiva

Vivendo sua evolução terrestre através de uma visão fragmentada, dominada pelo peso de seus desejos e de seus medos, o homem percebe a vida como uma sequência de acontecimentos ao acaso que o conduzirá à morte, ao nada. Entretanto, o ser humano evolui de Nascimento em Renascimento, seguindo uma lógica necessária à sua evolução e à sua própria liberação. Por isso, através da compreensão das etapas que marcam nossa evolução (Infância – Nascimento – Vida fetal), podemos reencontrar o fio que nos conduzirá à nossa LUZ INTERIOR, que brilha muito além do ciclo ilusório de nossa vida material.
Toda a metodologia do Renascimento ao Amor é desenvolvida em 3 etapas,com objetivo de auto-conhecimento e transformação. Dentro de um enfoque global e, considerando-se a perspectiva linear do tempo, a pessoa é ajudada a retomar sua auto-consciência a partir do momento atual, regressivamente, até o momento da ancoragem da consciência no útero materno. Na duas primeiras etapas são trabalhadas as energias parentais relacionadas à adolescência, à infância e ao nascimento. Nessas etapas,a metodologia visa despertar as memórias cinestésicas e emocionais registradas no corpo físico. Na primeira fase,técnicas especiais possibilitam a revivência da vida intra-uterina e do nascimento,bem como os reflexos dessas passagens em todas a vida da pessoa. Na segunda fase,essas técnicas possibilitam a revivência de acontecimentos traumáticos ou não, que marcaram a infância e a adolescência da pessoa, bem como situações de relacionamento com os pais que estão na base de seu relacionamento psico-social.
Na primeira fase, onde são trabalhadas específicamente as memórias do nascimento e da vida fetal, são recriadas as situações e as condições do parto e do útero materno, através de técnicas especialmente concebidas para esse fim.Diferentes técnicas originais que facilitam a expressão e a compreensão da linguagem do corpo, são utilizadas para liberar energias e emoções relacionadas aos pais e ao nascimento, para reviver através do corpo o desejo ou a recusa do nascimento, bem como a travessia uterina e a “ancoragem” da consciência no ventre materno.
A revivência das memórias conscientes e inconscientes e a ajuda psicológica que a pessoa recebe em todas essas experiências, possibilitam alívio físico e emocional, graças ao desbloqueio e liberação das cargas negativas, mas sobretudo compreensão das memórias afetivas que constituem a estrutura psicológica do indivíduo. Uma vez livre, a pessoa se abre ao seu potencial interior de amor, intuição e criatividade – elementos básicos de expressão da inteligência da totalidade.

V. I. T. R. I. O. L. – Instituto de Psicologia Transpessoal
Read more
1

Mandala: uma porta para a consciência em evolução



Artigo publicado na íntegra na Revista “Sintonia Holística” – ano II, No. 11; e síntese publicada na Revista “Guia Lotus”, outubro de 2001

Presentes nas rosáceas dos suntuosos vitrais coloridos das milenárias catedrais européias, nos misteriosos calendários maias, nos mais longínquos monastérios tibetanos onde servem de suporte à meditação, no yoguismo tântrico como instrumento de contemplação, as mandalas são também encontradas nas mais antigas inscrições e desenhos da humanidade. Em tudo, elas representam a totalidade do cosmos e o lugar que o homem ocupa nele. Parece que os nossos ancestrais de todos os tempos sabiam intuitivamente que a estrutura fundamental do universo é uma mandala. Basta que observemos a natureza para identificá-las sob todas as formas, tamanhos e coloridos.

--------------------------------------------------------------------------------

Intuitivamente, os nossos ancestrais sabiam que a estrutura fundamental do universo é uma mandala

A palavra “MANDALA”, no velho sânscrito, significa “o centro”, “o círculo mágico”, “o mistério”. É geralmente descrita como uma figura geométrica representada por um círculo sobre um quadrado ou vice-versa, mas pode ser também construída ou desenhada em forma de um círculo, um quadrado ou um retângulo, subdividido por quatro ou múltiplos de quatro, de maneira mais ou menos regular, incluindo-se ou não outras formas. Sua característica mais importante é que seu traçado é feito em torno de um centro, geralmente obedecendo eixos de simetria e pontos cardeais. Entretanto, seu contorno exterior não é forçosamente circular, mas dá a idéia de irradiar-se de um centro ou mover-se em direção a ele. Por isto, quando uma pessoa observa uma mandala tem a sensação de que ela se move e pulsa.
--------------------------------------------------------------------------------

Um caminho em direção ao centro

Na Psicologia Moderna, o célebre psicólogo C. G. Jung, criador da Psicologia Analítica, ao estudar as mandalas orientais e sua utilização como instrumento de culto e de meditação, passou a desenhá-las, descobrindo o efeito de cura que elas exerciam sobre ele mesmo. Após anos de pesquisa e aprofundamento no conhecimento do psiquismo humano, ele passou a utilizar a construção de mandalas como método psicoterapêutico. Seus estudos o levaram a defini-la como um círculo mágico que representa simbolicamente o Eu ou Self – arquétipo da Unidade Interior.

Na Psicologia Analítica, a mandala é um círculo mágico que representa a Unidade Interior

Investigando o uso das mandalas nas tradições budistas, Jung descobriu que os conteúdos das mandalas tibetanas derivam dos dogmas lamaicos. Na doutrina dos lamas ou lamaismo, elas não têm significado particular porque são apenas representações exteriores. Para os lamas, a verdadeira mandala é sempre “uma imagem interior gradualmente construída pela imaginação ativa nos momentos em que o equilíbrio psíquico está perturbado, ou quando um pensamento não pode ser encontrado e deve ser procurado porque não está contido na doutrina sagrada”. Como são de grande importância enquanto instrumento de culto, as mandalas tibetanas geralmente contém, em seu centro, uma figura do mais alto valor religioso como, por exemplo, Shiva ou Budha.
Entretanto, como instrumento terapêutico, a mandala é utilizada, desde os tempos primitivos, pelos chamãs indígenas da América e aborígenes da Austrália que, ainda nos tempos atuais, as gravam e desenham em areia colorida. Também, místicos ocidentais e orientais de quase todas as culturas, ao longo de toda a história da humanidade, já utilizavam mandalas como “um caminho para reencontrar seu próprio centro”.
--------------------------------------------------------------------------------

Mandalas Cósmicas

Existem, portanto, três tipos de mandalas: as de culto, as de meditação e as terapêuticas. Elas se diferenciam em função do seu uso e finalidade, mas também segundo o estado de consciência do indivíduo no momento da sua criação, isto é, estado de culto, de meditação, de cura terapêutica e de expansão da consciência, como instrumento de auto-conhecimento e transformação interior.
Entretanto, em nossas pesquisas com técnicas de Expansão de Consciência, identificamos o que Gilles Guattari denominou “mandala cósmica” – uma reprodução da dimensão cósmica da consciência da criação. As mais conhecidas “mandalas cósmicas” do mundo são criadas pelo francês Stefan Nowak.
A criação de uma “mandala cósmica” só ocorre num estado especial de consciência, chamado “estado visionário”, em que a pessoa se torna canal da consciência universal – que Jung chama de “arquétipo”, isto é, representação, no psiquismo individual, da parte herdada da psiquê coletiva. Esse chamado “estado visionário”* pode ser alcançado através da “consciência expandida”, mas a sua manifestação prática exige um intenso trabalho interior de auto-conhecimento e descoberta dos próprios potenciais de realização exterior.
No “estado visionário”, a consciência cotidiana do indivíduo se expande e, holograficamente, capta a dimensão cósmica da consciência da criação. Por isso, geralmente as “mandalas cósmicas” parecem explosões de luz.
--------------------------------------------------------------------------------

A mandala cósmica é uma representação da dimensão cósmica da consciência da criação.

Algumas pessoas procuram envolver a construção de uma “mandala cósmica” numa auréola mística, como se a pessoa que a produz fosse tomada por uma “energia especial” que dirige sua mão, independentemente da participação de sua mente, do seu ego, do seu psiquismo. Entretanto, como estamos vivendo a era do conhecimento, é preciso desmistificar, pois o estado de consciência expandida pode ser alcançado por qualquer pessoa que o queira.
A elaboração de uma “mandala cósmica”, isto é, no seu processo de criação, a pessoa, além do estudo e experimentação das cores, utiliza também instrumentos de medida, como compasso, régua e etc. E é exatamente por isso que ela é capaz de transformar a sua “visão cósmica”, captada num determinado instante do tempo, em uma obra de arte única, inédita e extraordinariamente perfeita. Esse tipo de mandala representa a ordem e a harmonia existentes no universo e durante o seu trabalho o psiquismo da pessoa se reestrutura internamente, unificando-se na dualidade. Isto significa simplesmente que a construção de uma “mandala cósmica” nos ajuda a liberar as nossas forças interiores de auto-cura, pois esse processo é capaz de desencadear em nós a ordem e a harmonia no lugar do caos.
--------------------------------------------------------------------------------

Um novo e significativo todo

Portanto, além de possibilitar o auto-conhecimento e a conquista da unidade interior/exterior, reconciliando e integrando os opostos, o trabalho com mandalas traz, também, como consequência, uma vida simbólica mais intuitiva, mais criativa e individualmente mais livre, pois ajuda a pessoa a entrar em sintonia com seu potencial interior, aceitando e enriquecendo seu imaginário.
Para se realizar uma mandala é preciso aprender a perceber a idéia que vem de dentro e integrá-la à percepção exterior, tornando-a visível através de uma representação gráfica construída intuitivamente ou desenhada com instrumentos. O foco da atividade é a auto-expressão do inconsciente, quando a pessoa reúne diversos elementos de suas experiências pessoais. O resultado final é um novo e significativo todo.
Ao construir uma mandala, a pessoa expressa a sua criatividade, reinventando-se e reconstruindo-se na direção de um novo e significativo todo.
Sendo representação exterior de imagens do mundo interior que obedece a uma dinâmica de reestruturação constante, as mandalas são sempre “individualmente diferentes” e nenhuma se parece com outra, sendo impossível reproduzi-las, mesmo pelo seu próprio autor. Isto porque, ao construir uma mandala, a pessoa vivencia sua criatividade, expressa-se através dos seus próprios meios, construindo os próprios códigos, reinventando o que já existe e criando novos caminhos, pois a auto-expressão é também um caminho de construção e reconstrução do sujeito.
Portanto, seja qual for a técnica utilizada em sua construção – individual ou em grupo, seja qual for seu uso ou finalidade – estudo, meditação, auto-conhecimento, todo trabalho com mandalas contribui para a harmonia e o equilíbrio da consciência em evolução.
Read more
0

Psicologia Transpessoal e Expansão da Consciência



Artigo Publicado na Revista Sintonia Holística Ano II N° 10

Embora C. G. Jung, o criador da Psicologia Analítica, tenha sido o primeiro a considerar a dimensão espiritual do ser humano no processo psicoterapêutico, o movimento que criou a Psicologia Transpessoal surgiu no final dos anos 60, com um pequeno grupo de pesquisadores, dentre eles Anthony Sutich, Abraham Maslow, James Fadiman e Stanislav Grof.

Reconhecendo a importância das dimensões espirituais da psique humana e insatisfeitos com a orientação verbal e intelectualizada das psicoterapias tradicionais, eles se concentraram no estudo da consciência, pesquisando os fenômenos e as experiências "não ordinárias" de consciência. Foi aí, então, que Stanislav Grof criou a palavra "transpessoal" para caracterizar os fenômenos e experiências que vão além do ego e transcendem os limites do tempo e do espaço.
Como a perspectiva transpessoal transcende os limites da Psiquiatria, da Psicologia e da Psicoterapia, é natural que à medida que descobertas revolucionárias de outras disciplinas, como por exemplo a física quântica relativa, a teoria holográfica, a teoria dos sistemas e da comunicação, as pesquisas sobre o cérebro, dentre outras, confirmavam os princípios da Psicologia Transpessoal, novas técnicas psicoterápicas surgissem com base nessa maneira mais ampla de conceber o psiquismo. Assim, nasceram as Psicoterapias Transpessoais, cujo enfoque é a experiência direta, também chamada “revivência” ou “vivência interior”, a interação não-verbal e o engajamento do corpo no processo total.Nessa visão global do ser humano e dadas as características específicas das técnicas utilizadas, todo o processo psicoterapêutico vivido pelo cliente, é chamado de Expansão da Consciência. Por isso, a formação do psicoterapeuta transpessoal exige que ele viva o seu próprio processo de auto-conhecimento e transformação interior, uma vez que não se trata pura e simplesmente de uma formação teórica/técnica, que possa ser administrada via internet, como já está acontecendo.Portanto, a palavra "transpessoal" significa muito mais que "transparente" ou "além da aparência"; significa ir além, muito além da consciência pessoal do corpo e do próprio ego – o "eu menor", identificado como mental racional que explica e interpreta o psiquismo humano, da mesma maneira que explica e interpreta o mundo material e suas leis.
Dentre as técnicas transpessoais, as mais conhecidas são: Regressão, Re-nascimento e "Respiração Holotrópica", que consideramos complementares como ajuda psicoterapêutica no processo de abertura e expansão da consciência.

--------------------------------------------------------------------------------

Duas vertentes - dois enfoques

Existem atualmente, dentro da Psicologia Transpessoal, duas correntes que definem o enfoque de atuação do terapeuta ou do psicoterapeuta. Uma delas inclui as técnicas oriundas do xamanismo e a regressão a “vidas passadas”, fundamenta-se numa filosofia reencarnacionista, vinculando-se a práticas religiosas, místicas, adivinhatórias e afins. A outra, geralmente defendida por psicólogos, é desvinculada das tendências acima.
Os psicoterapeutas desse segundo enfoque da Psicologia Transpessoal, mesmo considerando sagrada a primazia da experiência individual sobre toda doutrina, religião ou teoria, fundamentam-se nas teorias do inconsciente individual e coletivo. Além de considerarem o simbolismo dos sonhos e a interação verbal importantes no processo psicoterapêutico, utilizam técnicas de regressão pelo seu conteúdo simbólico, sem classificá-lo segundo sua intensidade ou seu lugar no tempo linear. Isto, porque consideram que, por uma questão ética, as crenças individuais não devem interferir no trabalho do psicólogo.
Em que pesem os resultados atribuídos ao trabalho de uns e de outros, é importante saber que a Psicologia Transpessoal, pela sua juventude e porque suas técnicas ainda carecem de confirmação científica, não tem, por enquanto, o aval da Psicologia Tradicional. Classificada muitas vezes como “terapia alternativa” por causa do enfoque reencarnacionista e xamânico de uma de suas tendências, a Psicologia Transpessoal significa um passo à frente para a Psicologia.Isto, porque a Expansão da Consciência não exclui nenhuma conquista anterior, ela integra e amplia o conhecimento e a consciência humana para além dos limites conhecidos.
Read more
2

O que é a Psicologia Transpessoal?


Por Alexandre Pedrassoli


A psicologia, uma ciência bastante recente em termos históricos, ainda está à espera de uma unificação, uma lei geral que coordene suas diversas visões, por vezes antagônicas. Alguns autores admitem inclusive a existência não de uma única disciplina chamada psicologia, mas de diversas psicologias. Realmente, as diversas abordagens psicológicas, como a psicanálise, o behaviorismo e o humanismo, entre outras, divergem em sua essência, já que apresentam diferentes visões do ser humano. São portanto, incompatíveis, desde seus pressupostos mais elementares.
Pode-se dizer que a psicologia transpessoal é a primeira tentativa de integrar as diferentes visões de homem em uma visão mais ampla e abrangente, onde as divergências de opinião não sejam mais vistas como antagonismos, mas como visões complementares e não-excludentes sobre o mesmo objeto de estudo: o ser humano.
O termo transpessoal significa “além do pessoal” ou “além da personalidade”. Utiliza-se esse termo porque a psicologia transpessoal ocupa-se de capacidades humanas que estão além da esfera do ego. A abordagem transpessoal procura integrar em sua visão todo o potencial humano que está ainda por desenvolver. Essas capacidades potenciais estão relacionadas à existência de estados superiores de consciência, ainda desconhecidas para a maior parte da humanidade. O caminho para atingir esses estados é o caminho da autotranscendência, ou superação do ego individual. Daí os termos: superação do ego, além do ego, trans-ego, transpessoal.
A psicologia transpessoal é também a primeira corrente da psicologia a considerar expressamente que o homem possui uma dimensão espiritual. Chega a ser uma ironia que a psicologia, que adotou uma palavra que significa “estudo da alma” para definir a si própria (do grego: psykh(o) = alma e logía = ciência, estudo sistemático), não tivesse até então se interessado em estudar mais detidamente a espiritualidade humana. O Prof. Dr. Elias Boainain Jr., em sua tese de doutorado sobre as dimensões transpessoais da psicologia rogeriana (veja Carl Rogers), fala-nos sobre a espiritualidade como um dos objetos de estudo da psicologia transpessoal:
A espiritualidade, ou a dimensão espiritual do homem [...] identifica o Movimento Transpessoal como a primeira corrente da Psicologia contemporânea que dedica atenção sistemática e privilegiada à dimensão espiritual da experiência humana, até então ignorada, negada, negligenciada ou reduzida a derivações secundárias de outras faixas inferiores do ser, como a sexualidade e a agressividade sublimadas, por exemplo. O próprio uso mais ou menos freqüente e generalizado do termo espiritual que os transpessoais fazem, tomando emprestado à Religião este e outros vocábulos, na falta de termos próprios na tradição psicológica ocidental, fala-nos do desinteresse da Psicologia pelo assunto. (BOAINAIN JR., 1996)

Histórico
Reconhece-se atualmente na psicologia quatro grandes correntes, ou “forças”. A Primeira Força é a abordagem comportamental ou Behaviorismo. A Segunda Força é a Psicanálise, fundada por Sigmund Freud e a Terceira Força é a Psicologia Humanista. A Psicologia Transpessoal surgiu então com a proposta de ser a Quarta Força da Psicologia. De modo diferente das 3 forças que a antecederam, a Psicologia Transpessoal não aparece com contestação das correntes já vigentes, mas como uma evolução natural da Terceira Força, a Psicologia Humanista. De fato, é de dentro do movimento humanista que surgem alguns dos “fundadores” do movimento transpessoal. Dentre eles, destacam-se Abraham Maslow (1908-1970) e Antony Sutich (1907-1976). Em seu livro Introdução à Psicologia do Ser, na edição de 1968, Maslow aponta para o surgimento da Quarta Força:

Devo também dizer que considero a Psicologia Humanista, ou Terceira Força em Psicologia, apenas transitória, uma preparação para uma Quarta Força ainda "mais elevada", transpessoal, trans-humana, centrada mais no cosmos que nas necessidades e interesses humanos, indo além do humanismo, da identidade, da individuação (...). (MASLOW, 1998, p.ii).

Em 1967, um comitê liderado por Sutich e do qual participaram nomes como James Fadiman, Michael Murphy, Miles Vich e Sidney Jourard, passa a reunir-se para organizar a publicação de uma revista de Psicologia Trans-Humanística, primeiro nome dado à nova abordagem. Em 1968, o mesmo comitê, com a participação de Viktor Frankl e Stanislav Grof, mudam o nome para Revista de Psicologia Transpessoal (Journal of Transpersonal Psychology) e a revista é lançada em 1969. É a partir de então que o termo “transpessoal” passa a ganhar força. Em 1972, funda-se a Associação de Psicologia Transpessoal (Association for Transpersonal Psychology). Marcia Tabone relata esse período inicial:

Durante os dez primeiros anos de existência da Association for Transpersonal Psychology, houve uma rápida evolução e a perspectiva transpessoal transcendeu os limites da Psicologia, da Psiquiatria e especialmente da Psicoterapia. As descobertas revolucionárias de outras disciplinas, como a Física quântica relativista, a teoria dos sistemas, a Parapsicologia, a Holografia, etc., confirmaram e fundamentaram as constatações apresentadas pelo movimento transpessoal. (TABONE, 1988, p.99)

Do surgimento do movimento até os dias de hoje, nota-se que houve uma mudança de ênfase. Originalmente entusiasmada com os chamados “estados alterados de consciência” (atualmente denominados “estados inusuais de consciência”), passou gradualmente a procurar uma visão integradora, que procurasse absorver as teorias antecessoras e dar um corpo único à psicologia, de acordo com a nova visão de homem. Autores como Roberto Assagioli, com sua Psicossíntese e Ken Wilber, com a teoria do Espectro da Consciência que resultou na sua Psicologia Integral, colaboraram para criar modelos abrangentes da consciência humana, tentando englobar as demais correntes psicológicas.

A Psicologia Transpessoal observou também que alguns estados comumente classificados como “surtos psicóticos” se assemelhavam às experiências místicas de vários povos, de diversas linhas religiosas e espirituais. Passou então a considerar que alguns desses “surtos” são na verdade experiências de transcendência ou de dissolução temporária do ego, para uma ampliação de consciência. Stanislav Grof chama esses estados de “emergência espiritual”, e ocupou-se de estabelecer critérios para diferenciá-los dos surtos psicóticos. Essas “experiências culminantes”, segundo a terminologia de Maslow, são assim descritas por Grof.

Sentimentos de unidade com todo o universo. Visões e imagens de épocas e locais distantes. Sensações de vibrantes correntes de energia percorrendo o corpo, acompanhadas de espasmos e violentos tremores. [...] Vívidos vislumbres de luzes brilhantes e das cores do arco-íris. Temores de insanidade, e até de morte, iminente. (GROF, 1989, p.23)

Segundo a Associação de Psicologia Transpessoal, estes são, entre outros, os objetos de estudo dessa associação:

Psicologia e Psicoterapia
Meditação, caminhos e práticas espirituais
Mudança e transformação pessoal
Pesquisa da consciência
Vício e recuperação
Pesquisa de psicodélicos e estados alterados de consciência
Morte e Experiências de Quase-Morte (EQM)
Auto-realização e valores superiores
A conexão mente-corpo
Mitologia e Xamanismo
Experiências culminantes

Atualmente, a Psicologia Transpessoal no Brasil encontra ainda resistências junto ao meio acadêmico, embora um número crescente de trabalhos nessa linha venha sendo produzido. Poucos cursos de graduação em Psicologia oferecem a disciplina de Psicologia Transpessoal, embora haja um gradual crescimento na oferta de cursos de especialização nessa área. Nos Estados Unidos, há vários anos, já existe a especialização em Psicologia Transpessoal, sob diversos nomes. Um desses cursos em funcionamento é o de Psicologia Integral, idealizado por Ken Wilber.

Links relacionados:

Journal of Transpersonal Psychology: www.atpweb.org/journal.asp

Association for Transpersonal Psychology: www.atpweb.org

ALUBRAT – Associação Luso-Brasileira de Transpessoal: www.alubrat.net

ABPT - Associação Brasileira de Psicologia Transpessoal: www.abptranspessoal.com

Autores Relacionados:
Abraham Maslow
Anthony Sutich
Carl Gustav Jung
Carl Rogers
Frances Vaughan
Fritjof Capra
Ken Wilber
Pierre Weil
Roger N. Walsh
Stanislav Grof
Viktor Frankl


Referências Bibliográficas

Association for Transpersonal Psychology. About ATP: Transpersonal Perspective. Disponível em: .
Boainain Jr., Elias. Transcentrando: Tornar-se transpessoal. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, Instituto de psicologia. São Paulo, 1996.

Grof, Stanislav. Além do Cérebro. São Paulo: McGraw-Hill, 1988.

Grof, Stanislav; Grof, Christina. Emergência Espiritual. São Paulo: Cultrix, 1989.

Maslow, Abraham M. Toward a Psychology of Being (Introdução à Psicologia do Ser). 3.ed. Now York: John Wiley & Sons, 1998.

Tabone, Marcia. A Psicologia Transpessoal. São Paulo: Cultrix, 1988.
Read more
1

Contato com o outro



Esse titulo " Contato com o outro" nos faz pensar que, nossas relaçoes não são apenas troca de informaçoes como pensamos, e sim uma relação com o outro. Utilizamos formas de tratamento como "bom dia, boa tarde, muito obrigada, por favor" como uma maneira de estreitar o contato com o próximo. No mundo de hoje, muito mais que relacionar com o outro, é obter sua confiança, conquista e amizade. No plano de vida pessoal, encontrar esse equilibrio é essencial para uma vida mais saudavel. Quantas pessoas conhecemos que não sabem relacionar-se com o outro, em publico ou sociedade!? Sabemos que ninguem vive sozinho, vivemos em conjunto com um todo, só que ao mesmo tempo percebemos esse distanciamento das pessoas, medo do próximo.

Apenas conseguimos "amenizar" essa solidão,através da Tv a cabo, internet, sms, algo ligado a comunicação de massa, mas mesmo com todos essas facilitadores, não conseguimos separar a distancia que existe, do nosso proprio ser.

Um exemplo clássico, é quando conversamos com alguém, conversamos de todos os assuntos´possiveis, mas quando o assunto é "nós" falamos superficialmente, alias, nem damos escolha para que o papo estenda. Com isso bloqueamos a chance do outro se expressar, e mais, de poder conversar livremente. Tudo isso é o medo de entrar em contato com o outro e magoar. Vestem armaduras de aço e ficam la de prontidão para defesa. Só que infelizmente o tempo vai passando e as pessoas perdem oportunidades unicas de dividir, somar e aprender e ficam escondidas em sua própria solidão.

Temos que vencer essas limitaçoes, arriscar, alem do que,não somos pessoas prontas e sabedoras de tudo, mas esse contato abre novas possibilidades de sermos felizes. Descobrir su capacidade, aprender a ceder, colocar opiniões, e caminhar é um dos processos da nossa evolução. Mas infelizmente ainda estamos limitado ao poder do outro (puro medo), com isso nos retraimos e fechamos a porta novamente. Somos seres emocionais. Temos medo do desconhecido, do novo e preferimos ficar na mesma situação que estamos habituados, do que mostrar e experimentar aquilo que realmente estamos sentindo.

Vivemos em uma sociedade que nos desistimula educacionalmente, convivemos diretamente com essa massificação da midia, a unica forma de ajudar é estender esse contato com outro, sem receios, medos apenas motivando sua vontade interna de poder viver de forma livre sem padronização dos outros que insistem em nos modelar.
Read more
0

Conscientização




O Que é Consumo Sustentável?


O conceito de consumo sustentável passou a ser construído a partir do termo desenvolvimento sustentável, divulgado com a Agenda 21, documento produzido durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, no Rio de Janeiro, em 1992. A Agenda 21 relata quais as principais ações que devem ser tomadas pelos governos para aliar a necessidade de crescimento dos países com a manutenção do equilíbrio do meio ambiente. Os temas principais desse documento falam justamente sobre mudanças de padrões de consumo, manejo ambiental dos resíduos sólidos e saneamento e abordam ainda o fortalecimento do papel do comércio e da indústria.
O desafio de que todos passem a pensar seriamente na necessidade de reciclar, de adotar um novo estilo de vida e de padrões de consumo é uma tarefa de todos: governos, cidadãos e cidadãs. A Associação Alternativa Terrazul, em parceria com a Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça e o Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos, decidiu realizar oficinas sobre Consumo Sustentável em diversos municípios do Ceará, e agora elabora essa Cartilha para ajudar a vencer esse desafio.
Você já pensou na quantidade de água que utiliza para escovar os dentes, tomar banho lavar a louça, a roupa ou o carro? Ao deixar um cômodo você apaga a luz? Você se preocupa em casa, na escola, no trabalho em reciclar o papel que não tem mais utilidade ou o joga diretamente no lixo? Quando vai fazer compras, você adquire realmente o que necessita, ou, por atos compulsivos, ou sugestões de publicidades, vai adquirindo produtos supérfluos? Você prepara comida suficiente apenas para o consumo, ou faz a mais para depois jogar fora? Você se dá conta de que, se não começar a pensar nessas questões, além de consumir os recursos naturais do Planeta, que vão comprometer a vida das gerações futuras, esse consumismo desenfreado tem também impacto no seu bolso?
Se você acha que isso é muito complicado, e que, ademais, não é problema seu, leia com atenção as dicas e informações da cartilha e perceba o risco que está correndo, se não começar já a seguir essas recomendações.
Leia, divulgue na sua escola, no seu trabalho, na sua rua. Seja um consumidor consciente e faça parte dessa liga que vai ajudar a tornar o mundo mais justo e mais sustentável para todos e todas.

Fonte: Salto
Read more
1

Só podia ser de " Buenos Aires" rs




Novo filme da Nonsense da Santo de Buenos aires, para telecon Arnet.O filme mostra sobre pacote limitado de SMS.Você escolhe um amigo, mas como pedir para ele também escolher você? Muito boa....

A produção é da Wasabi Films.
Read more
2

O que você gostaria que acontecesse ao final do dia de hoje?

Essa pergunta foi feita para 50 pessoas em New Orleans, LA (pelo diretor Benjamin Reece). As expressoes e as respostas foram as mais diferentes que vcs possam imaginar. O projeto da Fifty People, One Question: New Orleans passa por várias cidades, e como eles mesmo dizem no site, a intenção é captar narrativas humanas através do formato digital.



O resultado você confere no curta abaixo:




E vc o que gostaria que acontecesse no final do dia de hoje ?
.................só falta a sua opinião!
Read more
0

Fanatismo!!



Bom para iniciarmos o assunto, resolvi procurar no google (pai dos burros) o conceito da palavra " fanatismo".
Com base no site Wikipédia
Fanatismo, do francês fanatique ou do latim fanaticus é qualquer coisa extremista, muito exagerada. Uma pessoa fanática tem comportamentos excessivos, particularmente por uma causa religiosa ou idéia ou política ou até mesmo atos extremos, ou com um entusiasmo obsessivo para uma postura ou um passatempo.
O fanatismo pode estar presente em qualquer ato do ser humano, não restringindo nenhum. Poréem culturalmente, os fanatismo são referenciados apenas na religião, ou na política porem isso não bem verdade vários atos podem ser considerados fanatismo;
No aulete digital encontramos a seguinte descrição
- Sentimento de admiração cega e obstinada por alguém ou algo ger. de cunho político ou religioso (fanatismo religioso).

A Essência do Fanatismo

A essência do fanatismo consiste em considerar determinado problema como tão importante que ultrapasse qualquer outro. Os bizantinos, nos dias que precederam a conquista turca, entendiam ser mais importante evitar o uso do pão ázimo na comunhão do que salvar Constantinopla para a cristandade. Muitos habitantes da península indiana estão dispostos a precipitar o seu país na ruína por divergirem numa questão importante: saber se o pecado mais detestável consiste em comer carne de porco ou de vaca. Os reaccionários amercianos prefiririam perder a próxima guerra do que empregar nas investigações atómicas qualquer indivíduo cujo primo em segundo grau tivesse encontrado um comunista nalguma região. Durante a Primeira Guerra Mundial, os escoceses sabatários, a despeito da escassez de víveres provocada pela actividade dos submarinos alemães, protestavam contra a plantação de batatas ao domingo e diziam que a cólera divina, devido a esse pecado, explicava os nossos malogros militares. Os que opõem objecções teológicas à limitação dos nascimentos, consentem que a fome, a miséria e a guerra persistam até ao fim dos tempos porque não podem esquecer um texto, mal interpretado, do Génese. Os partidários entusiastas do comunismo, tal como os seus maiores inimigos, preferem ver a raça humana exterminada pela radioactividade do que chegar a um compromisso com o mal - capitalismo ou comunismo segundo o caso. Tudo isto são exemplos de fanatismo.
Em cada comunidade há um certo número de fanáticos por temperamento. Alguns desses fanáticos são essencialmente inofensivos e os outros não fazem mal enquanto os seus partidários forem pouco numerosos ou estiverem afastados do poder. Os «amish» na Pensilvânia pensam que é mau usar botões; isto é completamente inofensivo, salvo na medida em que revela um estado de espírito absurdo. Alguns protestantes extremistas gostariam de ressuscitar a persguição aos católicos; essas pessoas só serão inofensivas enquanto forem em pequeno número. Para que o fanatismo se torne uma ameaça séria é preciso que possua bastantes partidários para pôr a paz em perigo, internamente por meio de uma guerra civil ou externamente por uma cruzada; ou quando, sem guerra civil, estabeleça uma Lei dos Santos que implique a perseguição e a estagnação mental. No passado, o melhor exemplo da história é o reinado da Igreja desde o século IV ao século XVI.
(...) Para curar o fanatismo - salvo nas aberrações raras dos indivíduos excêntricos - são necessárias três condições: segurança, prosperidade e educação liberal.

Bertrand Russell, in "A Última Oportunidade do Homem"

Deixo bem claro que Não sou contra a religião, conheço muita gente que realmente melhoram de vida tendo fé em Deus e indo à igreja - mas sou contra o fanatismo religioso. E também acho que existem coisas muito mais preocupantes em nossa sociedade e que merecem mais atenção (e críticas) do que jogos de videogame.
Read more
0

Ela mesmo.... " A monografia"

10 coisas para não fazer durante a produção de uma monografia
ou tentar não fazer rs

1. Não procrastine

Não adie os processos, cumpra as etapas. Dividí-las de forma a organizar seu ritmo de trabalho é essencial. Geralmente são 4 ou 5 meses de produção e o ideal é gastar pelo menos 1 mês intenso apenas estudando e fichando os pensamentos e trechos importantes para seu texto. Invista dois ou três meses escrevendo tudo e o mês final para sua revisão pessoal, de amigos e ajustes finais de sumário, índices e anexos. Sofri na pele por causa da minha preguiça, e garanto que dá muito trabalho fazer tudo em menos de 1 mês. Alguns amigos investiram 2 semestres trabalhando com cuidado.

2. Não seja perdido


Saiba exatamente onde você quer chegar. Pode ser que o processo mude, que a metodologia faça você perceber que algumas coisas precisam tomar outro rumo. Entretanto, tenha sempre em mente o problema a ser resolvido e o que você quer provar com seu trabalho. Isso te ajuda a não perder o foco.

3. Não queira falar sobre todas as coisas


Uma consequência da recomendação número 2 é saber que você não precisa falar sobre tudo. Afinal, lembre-se que muitas das teorias, conceitos, já foram expostos em outros trabalhos de forma clara. Algumas vezes você vai precisar apenas lembrá-los, em outras explicá-los, e, sempre, você terá de analisar profundamente alguns autores. Mas, sobretudo, não seja prolixo. Um trabalho bem sintetizado sem superficialidade ganha pontos extras na avaliação.

4. Não brigue com a ABNT


É, todo mundo odeia a Associação Brasileira de Normas Técnicas. Mas o bicho-papão é menor do que aparenta quando a gente chega a um TCC. Se você teve o costume de entregar artigos durante o seu curso, aproveite para organizar seu trabalho seguindo as regras mesmo enquanto você escreve. Evite ao máximo deixar esses detalhes para o final: você pode se deparar com uma imensa bola de neve a ser corrigida.

5. Não escreva sem estilo


Muita gente acha que monografias, artigos e ensaios acadêmicos precisam ser totalmente técnicos e com uma linguagem imparcial levada aos limites. Isso não é verdade – até porque a imparcialidade é uma falácia. Mesmo que existam exceções, saber escrever com estilo, de forma a conquistar o avaliador com sua habilidade de argumentação, é uma virtude - especialmente em cursos da área de humanas. Evitar a primeira pessoa é uma questão óbvia, mas saber quando lançar a sua opinião em meio ao texto é algo importante. O seu orientador é o prumo para descobrir quando você está exagerando neste sentido.

6. Não brigue com o seu computador


Alguns perdem trabalhos, outros (ou todos) têm problemas com a impressora. A verdade é que a gente sempre põe a culpa nos softwares e hardwares quando nós somos os manés. No meio do estresse e da correria, sempre esquecemos de duas coisas: (1) fazer backup freqüente do arquivo principal. Lembre de todos os dias enviar o .doc para seu e-mail; (2) verificar o funcionamento da impressora. Quando chegar a época de imprimir, certifique-se que o seu aparelho não está precisando de manutenção ou cartuchos novos. Isso evita muitos (repito, muitos) perrengues. Uma nova alternativa para produção do trabalho é o Google Docs. Nele você pode produzir o texto completo na rede e compartilhar com quem desejar para leituras e comentários. Sem riscos de perdê-lo.

7. Não escolha o orientador errado

Dois caminhos para a escolha certa: ou você tem o suporte de um professor que entende tudo do assunto que você vai abordar ou ele entende do tema sobre o qual você ainda é capenga. Exemplo: você quer falar sobre Cinema Tailandês. Se você sabe tudo sobre o cinema daquele país e nada sobre as bases teóricas que te fundamentem, procure um orientador que te ajuda nas bases teóricas ou vice-versa. Se ele sabe sobre as duas coisas, ótimo. Seja cuidadoso na escolha, você pode ter sérios problemas. Independente de qualquer coisa, aprenda a não depender totalmente dele. Afinal, é nesta época que você vai mostrar seu real potencial enquanto pesquisador científico e sua habilidade na escrita. O orientador está aí pra remover aquelas malditas arestas que atrapalham o processo.

8. Não fique com apenas duas opiniões

A sua opinião e a de seu orientador não são suficientes. Evite ao máximo ficar apenas com elas. Conte com amigos que possam te ajudar em dois níveis: correção textual e suporte no conteúdo do trabalho. Divida suas dificuldades na fundamentação teórica com mais alguém que é da área, peça pra que ele leia o texto. Isso é vital para descobrir se o seu trabalho é original, coeso e se está coerente.

9. Não seja desonesto

Em tempos de copyleft ou Creative Commons você precisa tomar cuidado. Plagiar textos ainda é uma falta de honestidade sem tamanho. Não faça. Você pode ser descoberto por quem menos imagina. Cite todas as fontes, não tenha medo de usar aspas. Saber fazer citações de forma indireta (seguindo as regras) também é uma ótima virtude nessas horas. Mas lembre, tudo tem que estar explicadinho na página de referências.

10. Não seja negligente

Estamos falando trabalho acadêmico (caso você não faça uma mestrado). Trate-o com carinho e faça com excelência. Isso ficará claramente refletido no seu texto e será notado pela banca examinadora. Este trabalho pode se transformar em artigos para publicação em periódicos da sua área, ou servir de referência no seu curriculum (acadêmico ou não). Portanto, não fique na média.



Dicas finais: como perceberam, eu não tratei das questões técnicas de formatação e etc, que também considero muito importantes e obviamente precisam estar na ponta dos dedos. Para isso, deixo dois links: o primeiro é do portal Zé Moleza, que tem uma página mostrando exatamente como formatar um TCC.


Espero que as dicas sejam úteis! Espalhem esse link por aí, porque todo semestre são milhares de malucos desesperados fazendo monografias. ;)

Será que aprendo!!!
Dio Mio rs
Read more
0

Música

Já pararam para pensar que todo ser humano gosta de música?! Acredito que sim né!!!

Quando a letra fala com você, ou quando toca seu coração através da melodia, harmonia, gera uma identificação.

A musica Canon de Pachebell, é uma delas na minha opinião, sinto uma extrema leveza quando a escuto. Amplia minha mente, sinto como se meu corpo desconectasse.

Desde nova aprecio musicas clássicas. As aulas de violino ajudaram a aguçar essa minha percepção. Tenho total admiração por John Sebastian Bach, as musicas compostas por ele na minha opinião não são meras musicas. Mas ajuda-nos como facilitadoras do nosso contato com o "eu interior".

Tenho várias composiçoes aqui no meu player, cada uma trazendo um significado. Cada vez que escuto é como se fosse a primeira vez.



Hoje vou postar uma musica que adoro que foi uma parceria de Bach com Pachebell- "Canon" .

Achei essa versão da musica Canon D no youtube, uma das melhores composições de Pachebell na minha opinião.
Mas ainda não é a versão que estou procurando, existe uma tocada pela orquestra Filarmonica de Berlim que é a coisa mais linda, logo que achar crio uma nova postagem.

Espero que ao escutar essa musica, possa achar o melhor significado para a sensação que vier no momento, feche os olhos e permita-se entrar no seu mais profundo ser.
Read more
1

Nova iniciativa da Google

O Google anuncia mais uma iniciativa muito bacana inclusão digital na India . Trata-se de um ônibus itinerante, que vai percorrer o país de Gandhi levando acesso gratuito a diversas cidades. O Internet Bus Project teve início na Índia nesta terça-feira (3) e já tem sua rota traçada até 13 de março. “Essa é uma tentativa de educar as pessoas sobre o que é a internet e como ela pode beneficiar suas vidas”, diz o site oficial.

Ônibus vai viajar pela Índia oferecendo acesso à internet.
(Foto: Divulgação )



No site oficial, é possível acompanhar vídeos, fotos e a rota do ônibus.

(Foto: Divulgação )

Google oferece ferramentas on-line da própria empresa no ônibus.

(Foto: Divulgação )



Fonte: Via G1
Read more
1

Novas regras Gramaticais







Achei interessante a forma como o cartunista Orlandeli criticou a reforma ortográfica. Ele publicou no portal Uol algumas tirinhas, que você pode ver clicando AQUI. E, caso queira conhecer um pouco mais do trabalho do autor, clique AQUI para visitar seu site oficial.
Agora é ficar alerta a essa nova regra que já entrou em pratica rs
Na minha opinião só veio pra atrapalhar rs.....
tanta coisa pra se preocupar rs....
Mas é o Brasil, não é mesmo!?
Então...... sem comentários rs
Read more
0

Mandala é......

Uma palavra sânscrita que significa círculo, centro ou circunferência. É um símbolo usado freqüentemente na meditação e outras práticas culturais.
Para Jung, na Teoria Analítica da Personalidade a mandala simboliza o processo de individuação, da busca da auto-realização.
Através da criação das mandalas, podemos dar maior atenção e buscar compreender a linguagem de nossa essência, cujo dinamismo reside no inconsciente.As mandalas contêm e organizam energias do inconsciente numa forma que pode ser assimilada pela consciência. Jung estimulava seus pacientes a criar mandalas e a dar asas à imaginação de modo espontâneo. A utilização das mandalas tem seus aspectos ritualísticos e religiosos e também pode ser empregada como um modo de autodescoberta e de busca profundo do ser que habita em cada um de nós. Quando criamos uma mandala, podemos compreender, por meio de seus símbolos, a nossa identidade num determinado momento de nossas vidas. Por meio da expressão gráfica, percebemos que no círculo desenhado expressam-se conflitos internos que podem emergir por meio da mandala, produzindo uma descarga de tensão, que pode vir a gerar no indivíduo um efeito tranqüilizante, efeito que também pode ser experimentado pelo simples fato de traçar um círculo, dando à pessoa a impressão de que esse círculo lhe outorga um lugar no espaço, trazendo uma sensação de estar protegido. Para Jung quando o self, considerado o centro da personalidade ou essência do ser, encontra expressão nesses desenhos, o inconsciente reage reforçando uma atitude de devoção à vida. Ao trabalhar com a mandala, podemos vivenciar momentos de grande expressão inconsciente que buscam o equilíbrio na consciência e experimentam uma realidade mais harmônica e significativa. Com a interpretação das mandalas é possível conhecer a personalidade da pessoa que foi expressa por meio das linhas, cores, desenhos e disposições utilizadas em sua elaboração. Por tratar de uma forma projetiva de expressão, os conteúdos podem revelar aspectos da personalidade mais profundos e menos sujeito ao controle por parte de quem executa a mandala.
O uso das mandalas também pode contribuir na técnica de relaxamento, de forma que o desenho e as figuras transmitem estímulos que permitem a concentração em pensamentos espontâneos e agradáveis ingressando a pessoa em um estado de consciência relaxado e tranqüilo. Como utilizar: Use uma ou mais mandalas e apresente a imagem à pessoa. Com a imagem escolhida, peça para que focalize o centro da configuração e com um tom de voz calma e pausada fale que sua mente pode excluir pensamentos indesejáveis e buscar um estado relaxado e tranqüilo. Continue focalizando o centro da figura e não deixe que sua mente divague por pensamentos que não fazem parte desse relaxamento. Experimente essas imagens e deixem que sua intuição o dirija para um estado de consciência relaxado e livre de conflitos. Em alguns minutos sua mente se tornará mais calma, mais relaxada e capaz de perceber o quanto pode aproveitar esse momento para entrar em contato com sua essência num agradável estado de tranqüilidade. Voce pode sentir e deixar espontaneamente que as formas e as cores se transformem em um símbolo que representa uma imagem completa e significativa pra voce. Idéias e intuições lhe vêm facilmente à mente e você pode experimentar essa sensação agradável e confiante.Voce pode deixar-se penetrar por essas sensações e experimentar esse estado de espírito.Voce pode alcançar um estado mental superior, livre de conflitos e ganhar energia para restabelecer o equilíbrio necessário para fica forte e sadioVoce pode ter o domínio dessa situação e trazer aos poucos para a realidade, voltando de forma mais forte, mais equilibrada e confiante de que sempre que quiser pode experimentar novamente esse estado. A mandala lhe permite abrir um caminho para esse equilíbrio, e isso voce pode visualizar usando a imagem desta mandala ou em sua imaginação lembrando dessa experiência.
Read more
0

Criação de Mandala



Ainda não satisfeita, precisei fazer esse mandala para poder deitar melhor.
O que sente quando olham esse mandala?
Colocarei abaixo o conceito de interpretação do Mandala

* Conceito de Self / Criando e Interpretando uma Mandala
Self

Jung chamou o Self de Arquétipo central, o Arquétipo da ordem e totalidade da personalidade. Segundo Jung, consciente e inconsciente, não estão necessariamente em oposição um ao outro, mas complementam-se mutuamente para formar uma totalidade.Jung descobriu o Arquétipo do Self somente depois de estarem concluídas suas investigações sobre as outras estruturas da psique.O Self é com freqüência figurado em Sonhos ou imagens de forma impessoal, como um circulo, mandala, cristal ou pedra, ou de forma pessoal como um casal real, uma criança divina, ou na forma de outro Símbolo de divindade.Todos estes Símbolos da totalidade, unificação, reconciliação de polaridades, ou equilíbrio dinâmico, são os objetivos do processo de Individuação.

Criando e Interpretando uma Mandala

Ao criar uma Mandala você vai revelar a dinâmica do Self e gerar um símbolo pessoal daquele momento. Dentro dela encontramos a expressão dos motivos do passado comum de todos os seres humanos e os símbolos da experiência individual.Embora não pareça o ato de desenhar mandalas é espontâneo, não ensinado. Neumann afirma que as mandalas desenhadas pelas crianças ajudam a estabelecer a identidade das mesmas.Jung descobriu que desenhar, pintar e sonhar com mandalas é parte natural do processo de individuação.Desenhar um circula cria uma linha protetora ao redor do espaço físico e psicológico que identificamos como nós mesmos, este círculo separa o interno do externo, o sagrado do profano, pessoal do coletivo, etc., mas mesmo quando um conflito vem à tona em uma mandala essa descarga de tensão vem protegida.
Read more
 

Adotar é tudo de bom

Gentileza Gera Gentileza

CITAÇÕES


PageRank!">www.e-referrer.com
Widget FerramentasBlog


Gazeta dos Blogueiros TweetMeme Chicklet