RSS
email

Filme- Closer- Perto Demais

Anna (Julia Roberts) é uma fotógrafa apaixonada por seu namorado, Larry (Clive Owen). Jude Law é Dan que, por sua vez, apaixonou-se à primeira vista por Alice (Natalie Portman). No entanto, quando esses dois casais se encontram, tudo que eles pensavam sobre amor e fidelidade é colocado à prova. "Closer - Perto Demais" arrecadou surpreendentes US$ 7,7 milhões de bilheteria em sua estréia nos cinemas norte-americanos. O longa-metragem dirigido por Mike Nichols (de "A Difícil Arte de Amar"), foi escolhido pela National Board of Review como a produção com o melhor elenco de 2004. O National Board of Review é a prestigiada associação norte-americana de críticos de cinema. Muitas vezes, suas escolhas sinalizam os filmes que serão indicados ao Oscar. Por ter estreado em apenas 476 salas de cinema no país, respeitando a estratégia da Sony de ampliar aos poucos o número de cópias, o drama obteve a excelente média de US$ 16.176,00 por sala. Rory Bruer, presidente de distribuição doméstica da Sony, disse que "Trata-se de um título ousado e provocativo, que ainda dará muito o que falar."

O Filme fala de paixão, sexo,obsessão, raiva, depressão, complexo de inferioridade, mentiras. Ficaria horas aqui enumerando, mas o fato é que ele nos mostra situações corriqueiras que passamos, mostra o que acontece por detrás das máscaras que insistimos em carregar diariamente.

Ninguém poderá sair dizendo que Perto Demais é um filme legal. Alguns o acharão "honesto" ou "revelador". Outros perceberão o quão superficiais são os personagens, até mesmo degradados, cada um, à sua maneira, engajado em comportamentos destrutivos que só podem sabotar suas relações amorosas.

A primeira linha de diálogo do filme é "Alô, estranho", e o tema dos estranhos que se relacionam por acaso percorre a trama do começo ao fim. Todos os personagens são estranhos que se cruzam.

O elenco formado por Julia Roberts, Jude Law, Natalie Portman e Clive Owen garantii o interesse do público urbano e universitário, mas a reação do público e da crítica certamente foi mista. Assim, a longevidade de Perto Demais nos cinemas foi incógnita.

Mike Nichols já explorou território semelhante em Quem Tem Medo de Virginia Woolf? e Ânsia de Amar (Carnal Knowledge, 1971). O que diferencia aqueles dois filmes das relações humanas em implosão que vemos em Perto Demais é a intimidade. Virginia Woolf e Ânsia de Amar mergulharam fundo nas almas conturbadas de seus personagens, para que o espectador pudesse compreender as razões de seus comportamentos pavorosos. Marber, que adaptou sua própria peça para o filme, optou por manter o espectador à distância de seus personagens.

Dan (Jude Law), candidato a romancista que ganha a vida escrevendo a página de obituários de um jornal, vê Alice (Natalie Portman) caminhando numa rua de Londres. Recém-chegada à cidade e ainda não acostumada aos carros que trafegam pela esquerda, Alice é atropelada por um táxi. Dan a leva ao hospital, e é lá que tem início o flerte entre eles. Dan fica sabendo que Alice era stripper em Nova York, mas deixou a cidade para separar-se de um namorado.

A história então descreve um salto no tempo, manobra que Marber utiliza várias vezes ao longo do filme. Alguns anos mais tarde, Dan procura a fotógrafa Anna (Julia Roberts) para fazer uma foto para a capa de seu primeiro romance, baseado na vida de Alice, com quem agora vive. Ele paquera Anna, ela corresponde, e então Alice entra em cena. Ela se livra de Dan por um instante para poder falar com Anna sobre o flerte dela com Dan. Anna fica constrangida, mas tudo o que Alice faz é lhe pedir que a fotografe. A foto vai aparecer na exposição de trabalhos de Anna, meses mais tarde.

O dermatologista Larry (Clive Owen) entra na história por meio de um artifício desajeitado. Dan entra numa sala de bate-papo na Internet e, fazendo-se passar por mulher, mantém conversas eróticas com Larry, que ele então atrai para um aquário para conhecer Anna, que não desconfia de nada. Os dois se dão bem, o que não chega exatamente a surpreender.

E assim o filme avança, descrevendo saltos no tempo para acompanhar as complexas vidas sexuais dos dois casais, para os quais a felicidade está sempre no quarto ao lado. Os jogos banais e vulgares vão se tornando cada vez mais deprimentes, embora o filme em nenhum momento perca sua superfície atraente de intriga sexual.

Jude Law e Clive Owen apresentam variações sobre personagens que já representaram anteriormente. Afinal, o Dan de Jude Law não passa de outro Alfie, acrescido de uma sede patológica de culpa e ciúmes. E este não é o primeiro filme em que Clive Owen utiliza sua beleza morena e seu ar de autoconfiança para sugerir uma ligação perigosa.

Talvez por ser a única personagem para quem a traição não é afrodisíaca, a Alice de Natalie Portman é como um sopro de ar fresco na história. Existe uma doçura sutil em sua personagem, mesmo quando ela está fazendo coreografias vulgares de stripper. Já Julia Roberts parece não conseguir se convencer da natureza pérfida de seu personagem. Ela continua a ostentar cara de inocente, mesmo quando Anna se admite culpada.

A história acontece nos ambientes boêmios chiques da Londres contemporânea, um mundo feito de arejadas galerias de arte, lofts, espaçosos estúdios fotográficos, clubes elegantes e restaurantes com vistas de tirar o fôlego.


Bookmark and Share

2 comentários:

Lucas Mateus disse...

Lembro quando fui assistir "Closer" no cinema e houve um grande divergência entre os críticos: uns amaram loucamente o filme; outros o acharam detestável! É mais ou menos assim, ou se ama perdidamente ou se odeia profundamente "Perto Demais". Eu sou do grupo que ama incondicionalmente essa obra-prima.

Mike Nichols é "O" gênio da 7ª arte. Quem viu "A Primeira Noite de Um Homem", "Quem Tem Medo de Virginia Woolf" e "Uma Secretária de Futuro", sabem da grandiosidade desse homem. Sou louco por esse filme, toda vez que surge a propaganda informando que vai passar "Closer" na TV com "Blower's Daughter" na trilha de fundo eu me arrepio, rsrs. Estará sempre entre meus filmes prediletos de todos os tempos.

ahh.. Quem sou eu?!! disse...

Sou cinéfola como vc caro Lucas, ficaria aqui horas falando sobre filmes. O filme do momento que eu gostaria de assistir é Cinema Paradiso.

 

Adotar é tudo de bom

Gentileza Gera Gentileza

CITAÇÕES


PageRank!">www.e-referrer.com
Widget FerramentasBlog


Gazeta dos Blogueiros TweetMeme Chicklet